quinta-feira, 5 de abril de 2012

O Amolador, ou "Será que vai chover?"


Quando era miúdo ouvia com bastante regularidade a melodia sobe-e-desce da flauta de Pã do amolador. Mas quanto a vê-lo, nem sombra. O som entrava pela janela de nossa casa sem que se percebesse muito bem de onde vinha, de tal forma que eu comecei a achar que o Amolador era uma invenção dos adultos, como o Pai Natal, o coelho da Páscoa ou os políticos com consciência.

Diziam-me os grandes na altura que aquele som era um prenúncio de chuva. Naturalmente, sempre que o "prliiiiiiiii, prluuuuuuu" ecoava nas paredes da rua em direcção a nossa casa, eu ficava ansiosamente à espera da primeira gota de água a cair do céu...

De braço estendido fora da janela, aguardava pela confirmação da existência de magia no mundo.

Pensava eu: "Se esta música consegue tocar as nuvens e fazê-las chorar, então tudo é possível. Se calhar até posso voar e dar a volta ao mundo em 30 segundos. Ou mergulhar na banheira e sair da água numa ilha das caraíbas onde vou encontrar o Simbad e um pirata com olhos de caranguejo. Se calhar..."

Pling... pling... pling... respondiam as primeiras gotinhas.

2 comentários:

Anónimo disse...

Ainda no outro dia o ouvi passar aqui pela Parede. Mas quando saí à rua já ele se tinha abrigado, algures, da chuva que começara subitamente a cair. ;)

Que ele passou, passou. A parte da chuva é que já é ficção.

M.Ruas

Manuel Moreira disse...

Se calhar era o anti-Amolador e foi a música dele que fez a chuva parar.