terça-feira, 13 de março de 2012

Companheiros de Trabalho - C.C. Carpinteiro Pinocchio

Hoje apresento-vos Carlos Colódio Carpinteiro Pinocchio.

Este meu companheiro de trabalho gosta de passar o dia à janela a observar as gaivotas e de fazer longos discursos contestatários sobre o panorama político nacional. Por causa do seu lado revolucionário, nós os amigos chamamos-lhe CCCP.

Como devem ter percebido pela imagem, o CCCP tem um ligeiro problema. Pois é, o nariz cresce sempre que diz uma mentira. À partida, isso não seria uma grande complicação porque o Carlos é apologista da verdade. Mas acontece que ele tem outro problema: níveis reduzidíssimos de resistência a miúdas giras. E esse é um problema que dá origem a outro problema que, por seu lado, dá origem ao problema original.

Ou seja, sempre que o CCCP vê uma miúda gira a passar no jardim, não resiste e tenta convencê-la de que é o maior, nem que para isso tenha de recorrer às mentiras mais idiotas. Isso faz com que o nariz cresça ainda mais e a necessidade de mentir se torne ainda mais forte.

Uma conversa típica com o CCCP pode ser assim:

CCCP - Hei! Miúda gira!

Miúda gira - Sim?

CCCP - És muita gira, miúda, sabias? Sabes que eu sou o maior?

Miúda gira - O maior quê?

CCCP - Como assim? O "maior", o "melhor", o "mais incrível", o...

Miúda gira - Sim, sim, já percebi. E então? (cuidado aí com o nariz, pá)

CCCP - E então, queres curtir comigo?

Miúda gira - Mas tu és feito de madeira...

CCCP - Madeira?! Eu?! Miúda, eu sou do mais fofinho e mais tenrinho que há por aí.

Miúda gira - Ai!

CCCP - Que foi?

Miúda gira - Tira o nariz do meu olho!

2 comentários:

Baléu disse...

Muito bom, muito bom, mesmo!

Manuel Moreira disse...

Obrigado, Baléu.

Quando voltamos a ver novas "patusquices" no teu blogue?